PROJECTO DE FOSFATOS CABINDA

RESUMO DO PROJECTO

  • Localização ideal – 0.5km da autoestrada e aproximadamente 60km do novo Porto de Caio.
  • Projecto Cacáta de alto teor – baixo CAPEX e baixo OPEX.
  • Adicionais recursos de alto teor identificados.
  • Mineralização de alto teor identificada em Cambota.
  • Quantidade expressiva de recursos com potencial para aproveitamento identificados nos projectos Mango Tando, Chibuete e Ucea.
  • Estudo de Escopo realizado sobre Cacáta – 0.8mtpa de produção de rocha fosfática, ao longo de 10 anos de ciclo de vida da mina, a utilizar método convencional de lavra a céu aberto, proporção de estéril-minério menor que 2:1, beneficiamento muito simples.
  • Conclusão do Estudo de Viabilidade Técnica e Económica em Cacáta programada para 2017 – escavação livre, baixa proporção estéril-minério e simples beneficiamento
  • Consolidação dos direitos de propriedade através da proposta de fusão com a Petril Fosfatos Ltda.

VISÃO GERAL

A Minbos detém 50% de participação no Projecto de Fosfatos Cabinda, o que inclui título para exploração de uma área de aproximadamente 2000km², abrangendo todas as ocorrências de fosfato conhecidas na Província de Cabinda, na República de Angola. Os 50% restantes são detidos pela empresa privada Petril Phosphates Limited (Petril), à qual a Minbos pretende se fundir.

O Projecto contém um projeto de desenvolvimento – Cacáta- e cinco projetos de exploração avançada: Mongo Tando, Chibuete, Ueca, Chivovo e Cambota.

Importante ressaltar que todos esses projectos se situam a 50km da costa e a cerca de 0.5km da consolidada infraestrutura rodoviária, o que proporciona uma excelente base económica para o Projecto.

GEOLOGIA E VISÃO GERAL DOS RECURSOS

O Projecto consiste em sedimentos dos períodos Cretáceo e Terciário, depositados em uma extensa bacia situada na região sul da República Democrática do Congo, região noroeste de Angola e região oeste da República Democrática do Congo.

A usar dados históricos de sondagem, bem como os resultados obtidos com o programa de perfuração da Minbos, a Companhia delineou um total de 391.3Mt de recursos a conter 9.2% de P2O5.

O foco da Minbos é o desenvolvimento do Projecto Cacáta de alto teor. A companhia realizou um Estudo de Escopo sobre Cacáta, o qual produziu resultados positivos. Dando prosseguimento, um Estudo de Viabilidade Técnica e Económica está a ser elaborado e será finalizado em 2017.

O PROJECTO CACÁTA – ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÓMICA

GERAL

O Estudo de Viabilidade Técnica e Económica- EVTE é baseado no recurso indicado de minério de alto teor da JORC, da porção central da jazida de Cacáta, o que demonstra a solidez do projeto.

O escopo das atividades do EVTE foi dividido em duas etapas. Etapa 1 se trata da realização da análise de custos-benefícios (Trade-off) para selecionar a rota de beneficiamento que otimizará o total de recursos produzidos no depósito de Cacáta. A análise de custos-benefícios (Trade-Off) vai comparar os seguintes cenários de produção de 800.000tpa:

  • 5 anos de secagem e fragmentação, seguidos de 10 anos de escrubagem peneiramento e flotação.
  • 10 anos de escrubagem e peneiramento, seguidos de 5 anos de escrubagem peneiramento e flotação.

Estima-se que a etapa 1 seja finalizada no segundo trimestre de 2017.

OTIMIZAÇÃO DA MINA

Como parte da etapa 1, a GMining Services Limited (GMining Services) começou as atividades de otimização mineral para cada rota de beneficiamento para determinar as toneladas e teores disponíveis para os respectivos fluxogramas de processos, de modo a produzir as especificações para o produto alvo. Trata-se de um processo iterativo, mas os teores de minério alvo esperados são de 30.5%-31.5% de P2O5 por beneficiamento por via seca e 29%-30% de P2O5. A tonelagem disponível para cada rota de beneficiamento será incluída nas comparações das análises de custo-benefício (Trade-off).

A GMining Services preparou um programa de sondagem de detalhe para Cacáta, concebido para aumentar a confiabilidade da classificação do Recurso Mineral e para apoiar a reserva estimada para fins de Estudo de Viabilidade Técnica e Económica. O programa também disponibilizará os dados necessários para formular os teores parâmetros de controlo regime de perfuração para operação da jazida. Estima-se que um programa de aproximadamente 3,000 a 4,000 metros seja suficiente para alcançar esses objetivos. Além disso, o programa de sondagem foi concebido para atender a especificações geotécnicas e hidrológicas de perfuração.

ENSAIO DE BENEFICIAMENTO E DESIGN DE PROCESSO

Lotes de amostras foram testados para beneficiamento por via seca e fragmentação por dois fornecedores de equipamentos nos Estados Unidos da América. Outro lote de amostra foi testado para beneficiamento por escrubagem úmida e peneiramento pela Mintek, na África do Sul.

Os resultados dos ensaios de ambas as correntes foram promissores e orçamentos iniciais para equipamentos de grande porte foram fornecidos à Ausenco Limited (Ausenco), a qual irá preparar uma comparação das alternativas de beneficiamento para apresentação aos parceiros de joint venture.

RESULTADOS DOS ENSAIOS DE BENEFICIAMENTO POR VIA SECA

Ambos os fornecedores de equipamentos receberam uma amostra de alto teor, a conter 34% de P2O5 e uma amostra de médio teor com maior concentração de argila de teor 30% de P2O5. Os fornecedores de equipamentos optaram por fragmentar o material por meio de trituradores de rolo antes de secar o material, passando-o em seguida através de classificador de ar para remover partículas mais finas, de modo a atender às especificações para transporte por navio.

Ambos os fornecedores foram capazes de beneficiar as amostras a 33.5%-34.5% de P2O5, o que superou as expectativas. Os fluxogramas de processos tiveram um êxito especial no tratamento de amostras de argila de alto teor. As avaliações mostraram que a recuperação de P2O5 a 90%-95% é alcançável e o valor final será determinado em conjunto com o estudo de otimização da mina.

Listas de equipamentos de maior porte e orçamentos foram disponibilizadas pelos fornecedores de equipamentos e a Ausenco está a preparar uma comparação de custo de desempenho dos dois fluxogramas de processos.

RESULTADOS DOS ENSAIOS DE BENEFICIAMENTO POR VIA ÚMIDA

A Mintek recebeu 7 lotes de amostras individuais cujo teor varia entre 28%-31% de P2O5, com um teor médio de 29.9% de P2O5. O ensaio envolveu fragmentação por meio de trituradores de rolo, escrubagem úmida e peneiramento úmido para reduzir o tamanho do produto entre 106 mícrons e 12mm. Todas as avaliações atingiram uma taxa de recuperação de pelo menos 95%  e o teor médio de produto foi de 31,5% de P2O5.

Espera-se que o teor final de minério do material lavrado fornecido para o beneficiamento por via úmida seja um pouco inferior à média dos ensaios. Assim, a recuperação também será inferior à da dos resultados dos ensaios, de modo a manter o mesmo teor médio do produto. Os valores finais serão determinados em conjunto com o estudo de otimização da mina.

Como parte do ensaio, determinou-se que os descartes de granulometria fina teriam que ser refinados antes de ser despejados em barragens de rejeito. A Ausenco já preparou uma lista de equipamento para Beneficiamento por via úmida e está a levantar os custos para as instalações. A Golder preparou opções e orçamentos para as barragens de rejeito, os quais serão incluídos nas análises de custo benefício (Trade-Off).

LOGÍSTICA DE TRANSPORTE

Orçamentos para o transporte rodoviário dos produtos de rocha fosfática da mina até o Porto de Caio, uma distância de 60km em consolidadas estradas de asfalto, já foram solicitados de fornecedores locais. Uma estimativa interna de custos para um operador proprietário foi realizada para avaliar as propostas dos fornecedores, o que resultou em um tarifário que será usado nas análises de custo benefício (Trade-Off).

AVALIAÇÃO DA LOGÍSTICA DOS PORTOS

A Ausenco realizou uma avaliação do Porto de Caio e concluiu que um sistema de rotação de contentores oferece a solução mais económica e flexível para Cacáta. O Porto de Caio continua a ter como meta a capacidade para atracação de navios e transporte de contentores antes do final de 2017.

GEOTÉCNIA E HIDROGEOLOGIA

Engenheiros da Golder Associates elaborou e precificou designs alternativos de barragens de rejeito para a opção de processo de Beneficiamento por via úmida. Além disso, a Golder projetou perfuratrizes geotécnicas e hidrogeológicas para o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica, o qual será incorporado no programa de sondagem de detalhe.